Image Alt

BLOG

Dia das Crianças: como fica o setor brinquedeiro?

O Dia das Crianças, bem como as outras datas comemorativas, é muito importante para o mercado varejista. Segunda maior sazonalidade para o setor, ele é uma espécie de aquecimento para o Natal e final de ano. 

É por meio dele que sabemos como o consumidor irá se comportar em termos de compras. Quando o balanço do 12 de outubro é positivo para o varejo,  os lojistas podem ficar mais confiantes em relação às vendas nas datas seguintes.

Para o setor brinquedeiro, um dos mais impactados pelas festividades do segundo semestre, o período é ainda mais crucial, já que é nele que as empresas do ramo realmente aumentam sua lucratividade.

Com a pandemia do novo coronavírus e o distanciamento social dela decorrente, ainda não temos certeza de como serão os resultados para o próximo Dia das Crianças.

No entanto, algumas pesquisas, como a conduzida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), apontam para uma queda de 4,8% no volume de vendas em relação ao ano anterior.

Mesmo com esse cenário, Felipe Dantas, executivo do setor brinquedeiro, se mantém positivo e acredita que ainda há tempo de virar o jogo.

“Com a impossibilidade de lotar as lojas como acontecia nos anos anteriores, o varejo vai precisar se reinventar. Uma das alternativas é apostar na estratégia omnichannel, que visa a integração do e-commerce com as lojas físicas”, afirma Dantas.

Para ele, trabalhar com os dois canais em conjunto e investir na visibilidade da marca no ponto de venda podem potencializar os resultados do setor brinquedeiro neste Dia das Crianças.

“O consumidor precisa encontrar rapidamente onde está o produto desejado, os materiais publicitários devem ser certeiros e a equipe de promoção, nas lojas, deve ser rápida para sanar as dúvidas sobre os produtos”, conclui.

 

A visão da Soul Trade Marketing

Com experiência no atendimento de empresas do setor brinquedeiro, a Soul Trade Marketing acredita que um bom planejamento é uma das melhores alternativas para obter sucesso, mesmo durante a pandemia.

Conforme explica Wellington Santos, coordenador de operações na Soul, essa etapa é a que mais faz diferença no resultado final, já que o setor trabalha com apenas duas datas fortes ao longo do ano (Dia das Crianças e Natal) e a margem de erros na estratégia é pequena.

Uma das maneiras de se construir um bom planejamento, na visão do especialista, é conhecer a fundo o segmento, para informar ao cliente tudo o que acontece com os concorrentes e lojistas.

“A equipe de campo precisa estar alinhada em relação ao que acontece no mercado e trazer esses inputs para nós. Com dados relevantes, conseguimos realizar análises e levar insights para os clientes, a partir de um panorama da realidade do momento”, explica Santos.

Desse modo, pode-se realizar campanhas muito mais precisas, tanto no ponto de venda quanto nos canais digitais. Isso faz com que o investimento em recursos seja realizado no momento ideal, e com a excelência necessária.

Afinal, o cliente, ainda mais em momentos desfavoráveis, quer ver resultados. Por isso, devemos ajudá-lo a alcançar seus objetivos por meio de estratégias baseadas na realidade concreta.

Ainda assim, vale lembrar que confiança do cliente no trabalho de empresas como a Soul Trade Marketing é fundamental, já que precisamos, mais do que nunca, atuar em conjunto para encontrar as melhores soluções.

“A confiança faz com que a parceria entre as empresas fique mais forte. Assim, conseguimos estar muito mais dentro do negócio, participando efetivamente como um ponto de suporte. Isso eleva a qualidade do trabalho e também a assertividade na tomada de decisões”, conclui Santos.

Quer saber mais sobre as soluções oferecidas pela Soul Trade Marketing? Navegue pelo nosso site.

POSTE UM COMENTÁRIO

d
Sed ut perspiclatis unde olnis iste errorbe ccusantium lorem ipsum dolor